quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A MAÇONARIA MISTA



A Maçonaria Mista difere da Maçonaria de Adoção pelo fato de que ela não admite concessões de quantidade e não depende de Adoção ou Aprovação. Ela é, na opinião de seus seguidores e adeptos, inteira e totalmente Maçônica.

A Maçonaria Mista começou após o Caso de Maria Desraimes, em 1881. Esse fato envolveu a Iniciação de uma Mulher, em uma Loja, tradicional Francesa, a Livre Pensadores Du Pecq. E que deu origem à Loja Mista Internacional “O Direito Humano”, fundada em Paris, em 04 de Abril de 1893 e na Suécia, em 1898, em Londres, em 1902.

A primeira Obediência Mista: "O Direito Humano". Foi fundada, na França, em 04 de abril de 1893, por MARIA DERAISME, respeitada jornalista e notável feminista, falecida em 6 de fevereiro de 1894. Em 14 de janeiro de 1882, ela foi iniciada pela Loja "Os Livres Pensadores" de Pecq. Pecq é uma localidade próxima de Paris.

O fato de sua iniciação caiu como uma bomba, nos meios maçônicos ortodoxos. Essa loja, "Os Livres Pensadores" de Pecq, não encontrou forças para persistir, em seus intentos de iniciar novas mulheres. Daí que Maria Deraisme teve de, ela própria, assumir o comando da iniciativa, então fundando essa primeira Obediência Mista, sob o título distintivo de GRANDE LOJA SIMBÓLICA ESCOCESA DE FRANÇA: "O DIREITO HUMANO", sob o comando do Dr. Georges Martin.


No Brasil, onde pesa sobre essa Ordem um preconceito muito grande, ela conseguiu crescer e ramificar, possuindo hoje, várias Lojas, com Lojas de Perfeição, Capítulos, Kadosches e Consistório. Ela adotou, especialmente no Brasil, o Rito Escocês, bastante modificado, mas com os 33 Graus Tradicionais.


Vale salientar, que a Maçonaria Mista não é um Mal tão terrível, como pensam alguns Irmãos da Maçonaria Tradicional. Ela existe em quase todos os Países desenvolvidos e de cultura tradicional como é o caso da velha Europa. Embora em muitos países ainda não exista o Reconhecimento da mesma, como Maçonaria Regular, há um reconhecimento tácito que lhes permitem um convívio de boa vizinhança, sem que um queira invadir a Seara do outro e muito menos infernizarem-se mutuamente como acontece por nossas bandas.

Quando dos festejos do Bicentenário da Revolução Francesa, em 1889, houve em Paris um congresso Internacional da Maçonaria, congregando Maçons do Mundo todo. Lá compareceram através de sues Grão-Mestres ou seus Representantes os seguintes Países:

Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Burdina Faso, Camarão, Canadá, Chile, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Grécia, Haiti, Holanda, Israel, Líbano, Luxemburgo, Madagascar, México, Porto Rico, Senegal, Suíça, Togo, Venezuela e Zaire.

“O Brasil, foi representado pelos seguintes Estados brasileiros: Santa Catarina, foi representado pelo Irm.’. André W. Pereira, da Loja “Pedro Cunha”, Grande Loja de Santa Catarina, que presenteou o seu Grão-Mestre James Gilson Berlin; o outro representante do Brasil foi o Irm.’. Armando de Lima Fagundes, Grão-Mestre do Grande Oriente Independente do Rio Grande do Norte”.

Esse preâmbulo todo foi para despertar a atenção para o seguinte fato. Lá estavam Presentes, falando de igual para igual, as seguintes Ordens Femininas e Mistas:

I – Grande Loja Feminina da França;
II – Grande Loja Feminina da Bélgica;
III – Grande Loja Mista Universal;
IV – Grande Loja Nacional “O Direito Humano”, da França.

E todas elas representadas pelas suas Grã-Mestres. E quando da Formação dos Grupos de Trabalhos, todos trabalharam juntos, sem nenhum preconceito.

2 comentários:

  1. Quais às Cidades em Santa Catarina que possuem Maçonaria Mista; e qual são às Lojas?

    ResponderExcluir
  2. Onde no Estado de São Paulo existe a Maçonaria Mista ?

    ResponderExcluir