sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DA ORDEM MAÇÔNICA MÍSTICA E ESOTÉRICA DO BRASIL – OMMEB




A Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil – OMMEB., foi constituída legalmente e legitimamente, à 02 de Fevereiro de 2002, pelas seguintes Lojas Simbólicas, Justas, Perfeitas e Regulares: “Pioneira da Liberdade nº 1, fundada no dia 12 de Março de 2001; “Hermes Trismegistus nº 2”, fundada no dia 10 de Novembro de 2001, “Loja de Pesquisas Maçônicas Apollonius de Thiana nº 3”, fundada no dia 22 de Janeiro de 2002, e pela “Academia Alquímica Pitágoras”, fundada no dia 07 de Setembro de 2001.

A Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil – OMMEB é uma organização maçônica soberana e independente, com governo e responsabilidade mística, esotérica, ritualística, litúrgica e administrativa. Não divide sua autoridade e soberania nem se sujeita ao domínio ou controle de qualquer outro corpo maçônico nacional ou estrangeiro.

Assim constituída de homens e de mulheres fraternalmente unidos, sem distinção de raças, sexos, religiões e filosofias, impõe-se a Ordem, para atingir sua finalidade, um método ritualístico e simbólico, graças ao qual seus membros edificam seu templo à perfeição e à glória da humanidade e no interesse de melhor governar os maçons da fraternidade pela representação geral e eqüitativa, a Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil – OMMEB tem por princípios  o amor a Deus, a Pátria, à humanidade e à família, e por objetivo pregar e propagar os princípios de tolerância, respeito e Amor Fraternal, que garantem a liberdade de consciência e a livre manifestação do pensamento, dentro da moral e da obediência às leis do país, e que permitirão, com Virtude e Sabedoria, o conseguimento do sublime ideal maçônico – a Paz Universal, pela confraternização dos Povos.

Com suprema autoridade administrativa, ritualística e litúrgica a Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil é o único poder de onde emanam Leis e Regulamentos para o governo de Lojas e Maçons de sua jurisdição; assim também, só ela pode alterar, revogar ou anular essas Leis e Regulamentos, sempre, porém, respeitando a Constituição Brasileira, a Constituição de Anderson, as Antigas Obrigações, os Landmarks e as Leis do Simbolismo.

Os princípios e métodos de trabalhos adotados pela Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil, são os das Grandes Constituições Escocesas de 1786, revistas pela Convenção dos nove Supremos Conselhos Escoceses de diferentes países do Globo, representados no Zênite de Lausanne, Suíca, a 22 de Setembro de 1875. A Constituição, rituais, trolhador geral, regulamentos gerais do 1º a 33º graus, inclusive, adotados pela Convenção Internacional de 9 a 15 de Agosto de 1920, foram adaptados ao trabalho das Oficinas mistas de todos os graus simbólicos e administrativos da Ordem.
A Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil - OMMEB considera indispensável para a admissão em qualquer de suas lojas e para a permanência destas sob sua obediência, a formal aceitação dos seguintes princípios:

1º - A crença em DEUS, a quem, em respeito a todas as religiões, denomina GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO.

2º - O sigilo (sinais, toques e palavras)

3º- A Divisão da Maçonaria Simbólica nos três Graus, universalmente adotados: Aprendiz, Companheiro e Mestre.

4º - O Simbolismo da Maçonaria Operativa

5º - A lenda do Terceiro Grau ou de Hiram Abiff.

6º - A Iniciação de Homens e de Mulheres, tendo ambos a igualdade de direitos e deveres em loja.

7º- A Caridade, a Beneficência e a Educação como principais meios de combater a ignorância e o erro em todas as suas manifestações.

8º- A proibição expressa de toda e qualquer controvérsia política e religiosa dentro de seus Templos, ou fora deles, em nome da Maçonaria, inclusive o exame ou crítica dos atos da autoridade civil ou militar.

9º- O Livro da Divina Lei, a principal das três Grandes Luzes Emblemáticas da Maçonaria, sempre aberto durante os trabalhos.

Assim orientada, a Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil Considera seus Obreiros como Maçons Antigos, Livres e Aceitos, permitindo a suas lojas pautarem seus trabalhos pelos Rituais dos três primeiros Graus do Rito Escocês Antigo e Aceito, Rito York, Rito Moderno ou Francês, Rito Adonhiramita, Rito Scheroeder, ou quaisquer outros que venham ser adotados, e exigindo de seus membros a mais rigorosa prática das virtudes domésticas e cívicas, na família e na Pátria, declara que no trabalho se resume o dever essencial do homem e da mulher.



Nenhum comentário:

Postar um comentário